domingo, 13 de novembro de 2016

10 curiosidades sobre o GP Brasil de Fórmula 1


Daqui a pouca, às 14h, as luzes verdes da fórmula 1 se acenderão pela 20ª vez na temporada, dessa vez o Brasil é o centro das atenções do automobilismo mundial, em uma prova que pode definir o campeão da temporada, e promete fortes emoções do começo ao fim. Para aquecer os motores, a Fanato listou 10 curiosidades sobre o GP de Interlagos:
1 – Felipe Massa – Após 15 anos dedicados a Fórmula 1, sendo 14 deles como titular, Felipe Massa fará sua última corrida no Brasil pela categoria. O corredor tem uma longa história com o circuito que inclui, entre outros fatos, a vitória em 2006, sendo o primeiro brasileiro a vencer em Interlagos desde Ayrton Senna, em 1993, e o vice-campeonato de 2008, onde após vencer a corrida, viu na penúltima curva, da última volta, Lewis Hamilton ultrapassar Timo Glock e vencer o campeonato por um ponto.
2 – Longa História – O autódromo de Interlagos é um dos mais tradicionais da Fórmula 1 e completou 75 anos em 2015.
3 – O nome – Oficialmente, o autódromo se chama José Carlos Pace, mas é popularmente conhecido como Interlagos por ficar no bairro de Interlagos, que por sua vez, recebeu esse nome por dividir os lagos Billings e Guarapiranga.
4 – Prova lendária – O circuito foi palco de uma das provas mais emocionantes de todos os tempos da categoria. No dia 24 de março de 1991, Ayrton Senna venceu a prova após enfrentar problemas no câmbio. O brasileiro, que já era bicampeão mundial e nunca tinha vencido em casa, precisou de atendimento médico ainda no carro depois de vencer a prova devido a seu esforço excessivo.


5 – Maior número de vitórias Michael Schumacher é o piloto que mais venceu em Interlagos, com quatro vitórias: 1994, 1995, 2000 e 2002.
6 – Pratas da casaEmerson Fittipaldi, José Carlos Pace (que dá nome ao autódromo), Ayrton Senna e Felipe Massa foram os brasileiros que já venceram o GP Brasil de Fórmula 1 em Interlagos.
7 – Volta mais rápida – A melhor volta já feita no circuito foi realizada pelo piloto colombiano Juan Pablo Montoya em 2004 e durou 1 minuto, 11 segundos e 473 milésimos.
8 – Obra faraônica – Para construir a pista foi necessário remover 500 000 metros cúbicos de terra, utilizar 435 toneladas de asfalto, 800 metros de tubo de concreto para drenagem e preencher 7 200 metros cúbicos com pedra.
9 – Pista reduzida – Em sua fundação, em 1940, a pista original possuía 7 960 metros. Em 2000, sua extensão foi reduzida quase pela metade, ficando com 4 309 metros.
10 – História interrompida – Durante os anos de 1978 e da temporada entre 1981 até 1989, o GP Brasil não foi realizado em Interlagos e sim no circuito de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário